quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Hugo Rodrigues Cunha é o vencedor do prémio Novo Talento Fnac Fotografia

Hugo Rodrigues Cunha foi o vencedor do prémio Novo Talento Fnac Fotografia 2008 com o trabalho “Um ponto exacto para ver”, realizado a partir de imagens retiradas do programa informático Google Earth.
Os portefólios “A e J”, de José Carlos Duarte e “10 retratos, 10 esculturas”, de Alexandre Delmar, foram distinguidos com uma Menção Especial.
Nesta quinta edição foram avaliadas 176 obras, por um júri composto por Fátima Marques Pereira (professora de fotografia), António Pedro Ferreira (fotojornalista do Expresso), António Júlio Duarte (fotógrafo), Miguel von Hafe Pérez (crítico de arte) e Sérgio B. Gomes (jornalista do Público e autor do bolog Arte Fotográfica).
A cerimónia de entrega de prémios e a inauguração da exposição do trabalho vencedor é no próximo dia 20, na Fnac de Almada.

Irving Penn (1917 -)

Irving Penn é um dos fotógrafos norte-americanos mais conhecidos da actualidade. Os seus trabalhos na área da moda e da publicidade são publicados nas mais prestigiadas revistas norte-americanas, como a Vogue e a Harper’s Bazaar.
Irving Penn nasceu em 1917, em Nova Jersey, Estados Unidos da América. Depois de estudar desenho na Philadelphia Museum School of Industrial Art inicia-se na fotografia.
Em 1943 produz os seus primeiros trabalhos para a revista Vogue. Posteriormente, torna-se ilustrador da Harper’s Bazaar e director de arte da Júnior League.
Ao longo da sua carreira expôs as suas fotografias em diversos museus e galerias, nomeadamente no Metropolitan Museum of Arte e no Museum of Modern Art of New York.
Actualmente, Irving Penn colabora em diversas revistas de moda norte-americanas.

Cafe in Lima, Vogue, 1949, Irving Penn

Lisa Fonssagrives, Paris, 1950, Irving PennPablo Picasso, 1957, Irving Penn

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Pobreza, um retrato fotográfico

Nipomo, CA, US, 1936, Dorothea Lange

Kerala, India, April 1957, James Whitmore


New York, NY, US, 1889, Jacob Riis


Biafra 1969, Don McCullin


Russia, 1932, Margaret Bourke-White


GA, US, 1937, Carl Mydans

INATEL organiza concurso de fotografia

A Delegação da Guarda da Fundação INATEL está a organizar um concurso de fotografia com o tema A Pedra da Beira. Os concorrentes devem apresentar sete fotografias, no tamanho 15cm x 20cm, sobre a presença da pedra na paisagem do distrito da Guarda.
Os trabalhos podem ser entregues até ao dia 30 de Dezembro na Delegação da Fundação INATEL da Guarda.
Para mais informações: del.guarda@inatel.pt

domingo, 26 de outubro de 2008

Uma imagem, uma história

Em 1936, a fotógrafa estudianense Dorothea Lange registou uma das suas fotos mais conhecidas, o retrato de uma trabalhadora que migrou da Califórnia com os seus três filhos. Migrant Mother é uma das imagens mais reproduzidas na história da fotografia, tendo aparecido em dez mil publicações. Na altura, Dorothea Lange estava a realizar um documentário para a Farm Security Administration (FSA) sobre o impacto da Grande Depressão na vida dos camponeses no Sul e Oeste dos Estados Unidos da América.

Migrant Mother,Nipomo, California, 1936, Dorothea Lange

Flavya Mutran (1968 -)

Flavya Mutran é uma das fotógrafas brasileiras mais conhecidas da actualidade.
Flavya Mutran nasceu em 1968 em Marabá, Brasil. Licenciada em Arquitectura e Urbanismo pela Universidade Federal do Pará, e Pós-graduada em Semiótica e Artes Visuais, na mesma instituição, iniciou a sua carreira como fotógrafa em 1989 no núcleo do Fotoativa, onde desenvolveu projectos na área documental.
Na década de 90 realizou trabalhos como fotojornalista, colaborando com as agências Folha do Brasil e Pará e com a revista Caras. Em 2004 recebeu uma Bolsa de Pesquisa e Experimentação em Artes do Instituto de Artes do Pará.
Ao longo da sua carreira já recebeu diversos prémios nacionais e internacionais. Em 1992 foi premiada com o 2ªlugar na categoria P&B para profissionais no 24º International Photo Contest Nikon no Japão e, em 1997 recebeu uma Menção Especial do júri no Salão Internacional de Fotografia Abelardo Rodrigues Antes em Cuba.
Actualmente, Flavya Mutran também ministra diversos cursos de fotografia nas universidades de Belém, Brasil.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Nuno Sá vence prémio Shell Wildlife Photographer of the Year

O fotógrafo portugues Nuno Sá foi o grande vencedor do Shell Wildlife Photographer of the Year, com uma imagem sobre orcas, tirada nos Açores.
O Shell Wildlife Photographer of the Year é um prémio de fotografia organizado pelo Museu História Natural de Londres e pela revista BBC Wildlife, que pretende distinguir imagens da vida selvagem e da natureza.
Na edição deste ano participaram mais de 30 000 fotógrafos de 82 países.

Eugéne Atget (1856 – 1927)

Eugéne Atget revolucionou os modos convencionais da fotografia. Desprezando a imagem da figura humana, foi pioneiro da fotografia urbana. Percorria as ruas parisienses, retratando-as de uma forma diferente. Preferia fotografar os subúrbios, as casas mais humildes, as vitrinas de lojas, os trabalhadores, em vez dos prédios mais famosos, das ruas movimentadas ou dos pontos turísticos da cidade.
Eugéne Atget nasceu em Paris a 12 de Fevereiro de 1856. Depois de ter sido marinheiro e actor dedica-se à pintura em 1889. Aos 40 anos iniciou-se como fotógrafo.
Durante 25 anos fotografou a calma e a serenidade de Paris, as ruas vazias, os bairros pouco conhecidos e os trabalhadores mais humildes. Precursor da fotografia moderna na capital francesa, especializou-se a retratar a vida quotidiana e a produzir postais com as suas imagens.
Eugéne Atget faleceu a 4 de Agosto de 1927. Embora tenha sido pioneiro na fotografia urbana, o seu trabalho só seria reconhecido após a sua morte.

Coin de la Rue Valette et pantheon, Paris, 1925, Eugène Atget

Organ Grinder, Paris, 1898, Eugene Atget

Notre Dame, Paris, 1925, Eugene Atget

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

The Photography Channel

The Photography Channel, apresenta a história de algumas fotografias, narradas pelos próprios fotógrafos, numa espécie de documentário. Steve McCurry e James Nachtwey são alguns dos fotógrafos presentes nestas fotogalerias de dois a vinte minutos de duração.

Marilyn Monroe, um retrato fotográfico

New York, 1954, Milton H. Greene

Illinois, US, 1955, Eve Arnold

Hollywood, CA, US, 1953, Alfred Eisenstaedt

Marilyn Monroe & Clark Gable, Nevada, US, 1960, Cornell Capa

Hollywood, CA, US, 1947, J. R. Eyerman

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Françoise Demulder (1947-2008)

Françoise Demulder foi a primeira mulher a ganhar o World Press Photo, o prémio de fotojornalismo mais prestigiado do mundo em 1977, com uma imagem a preto e branco tirada durante o conflito do Líbano, que mostra um grupo de palestinianos que fogem à destruição do seu bairro em chamas e de uma senhora de meia idade a apelas de braços abertos a um miliciano encapuzado.
Françoise Demulder nasceu em Paris em 1947. Aos 19 anos, depois de realizar trabalhos como manequim viajou para o Vietname, onde iniciou a sua actividade como fotógrafa de guerra. A 30 de Abril de 1975 captou a primeira de muitas imagens que haveriam de correr o mundo: a queda de Saigão.
Apesar de detestar a guerra cobriu os principais conflitos armados do século XX. Esteve no Irão, no Iraque, em Cuba, no Líbano, no Paquistão e na Etiópia.
Em 2000 foi-lhe diagnosticado leucemia. Três anos depois um tratamento médico que correu mal deixou-a paraplégica.
Françoise Demulder faleceu a 3 de Setembro de 2008.

World Press Poto, 1976, Françoise Demulder

sábado, 18 de outubro de 2008

Edward Steichen (1879 – 1973)

O fotógrafo Edward Steichen foi um dos primeiros a experimentar o novo processo de cor Lumiére, designado Autochrome.
Edward Jean Steichen nasceu a 27 de Março de 1879 em Luxemburgo. Dois anos depois, mudou-se com os seus pais para os Estados Unidos da América. Aos 15 anos começou a aprender litografia na Milwaukee’s American Fine Art Company, e depois pintura. A paixão pela fotografia surgiu em 1895.
Em 1902, em conjunto com outros fotógrafos, entre eles Alfred Stieglitz, fundou o grupo Photo-Secession. Na Primeira Guerra Mundial comandou a divisão de fotografia da Força Aérea dos Estados Unidos da América e durante a Segunda Guerra chefiou o Serviço Fotográfico da Marinha.
Em 1961 foi homenageado numa exposição individual de fotografia no Museu de Arte Moderna. Três anos depois, foi criado no Museu o Edward Steichen Photography Center.
Edward Steichen morreu em 1973 no Connecticut, Estados Unidos da América.

Jornal Metro organiza concurso de fotografia

Selva Urbana é o tema deste ano do Metro Global Photo Challenge, um concurso de fotografia organizado pelo jornal gratuito Metro em 20 países de quatro continentes.
Os concorrentes podem submeter no máximo cinco fotografias até 26 de Outubro no site do Metro Photo Challenge.
O vencedor mundial ganha uma viagem a Nova Iorque e 1300 euros.
Para mais informações: http://www.metrophotochallenge.com/

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Alberto Korda (1928 – 2001)

Alberto Korda ficou mundialmente conhecido pela fotografia Guerrillero Heróico, o retrato de Che Guevana, realizado no dia 5 de Março de 1960 para o jornal cubano Revolución.
Alberto Korda nasceu em Havana, Cuba, a 14 de Setembro de 1928. Tendo começado a sua carreira na fotografia publicitária e de moda, teve a sua trajectória alterada no final dos anos 50, com o advento da Revolução Cubana.
Em Março de 1960, ao serviço do diário Revolución registou uma das imagens mais emblemáticas da história da fotografia, o retrato de Che Guevana, durante o funeral das vítimas da explosão do navio Coubre, no Porto de Havana.

Che Guevara, 5 de Março de 1960, Alberto Korda

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Morreu o fotógrafo de jazz William Claxton

O fotógrafo americano William Claxton, conhecido por retratar os grandes músicos do jazz da década de 1950, morreu no Sábado, aos 80 anos, no Centro Médico Cedars-Sinai de Los Angeles, devido a complicações de um ataque cardíaco.
Apaixonado pelo jazz, Claxton fotografou personalidades como Charlie Parker, Dizzy e Duke Ellington. Também trabalhou com músicos como Bob Dylan, Chet Baler e Frank Sinatra. Claxton considerava a fotografia o jazz para os olhos.
Nascido em Pasadena, Califórnia, em 1927, começou a sua carreira de fotógrafo em 1952, quando estudava na Universidade da Califórnia. Membro fundador da Recording Academy, escreveu 13 livros, ganhou diversos prémios e colaborou com as revistas Life e Vogue.

Chet Baker, Hollywood, 1954, William Claxton

John Coltrane, Newport Jazz Festival, 1960, William Claxton

sábado, 11 de outubro de 2008

Alexandra Boulat (1962 – 2007)

Alexandra Boulat foi uma das fundadoras da agência de fotojornalismo VII.
Alexandra Boulat começou a trabalhar como fotógrafa em 1989. Ao longo da sua carreira publicou imagens em diversos jornais e revistas, nomeadamente na Time, na Newsweek, na National Geographic Magazine, na Guardian, na New York Times e na Paris Match.
Em 2001 em parceria com outros fotógrafos co-fundou a Agência VII, uma agência de fotojornalismo.
Boulat cobriu vários conflitos em todo o mundo, no Médio Oriente, no Afeganistão, em Israel, na Palestina, no Iraque e na Jugoslávia.
Alexandra Boulat faleceu a 5 de Outubro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral.

Paquistão, 2001, Alexandra Boulat

Afeganistão, 2001, Alexandra Boulat

Diane Arbus

video

OASRN promove concurso de fotografia

A OASRN, Ordem dos Arquitectos Secção Regional Norte, com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos, está a promover um concurso de fotografia no âmbito das comemorações do centenário do nascimento do arquitecto Arménio Losa (1908 - 2008).
Cada concorrente poderá apresentar quatro fotografias, a cores ou a preto e branco num formato máximo de 30x40cm, sobre a obra arquitectónica de Arménio Losa.
Os trabalhos devem ser entregues até 6 de Dezembro nas instalações da OASRN, em mão ou por correio registado.
Para mais informações: http://www.oasrn.org/

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Sebastiao Salgado (1944 - )

Sebastião Salgado é considerado um dos grandes mestres da fotografia documental contemporânea.
Sebastião Ribeiro Salgado nasceu a 8 de Fevereiro de 1944 em Minas Gerais, Brasil. Após concluir a licenciatura em Economia pela Universidade de São Pulo e o doutoramento na Escola Nacional de Estatística Económica em Paris, começou a trabalhar para a Organização Internacional do Café, em África. No continente africano surge a sua paixão pela fotografia.

Na década de 70 realiza em Paris trabalhos como repórter fotográfico. Em 1974 ingressa na agência de fotografia Gamma e, em 1979, começa a colaborar com a agência Magnum.
As imagens de Sebastião Salgado foram distinguidas com diversos prémios. Entre os mais de 50 galardões que recebeu, destacam-se: prémio Eugene Smith para Fotografia Humanitária, Ministério da Cultura, 1982; World Press Photo, 1985; Fotógrafo do Ano, em 1986 e 1988, da International Center of Photography, EUA; prémio Erna e Viktor Hasselblad, pela obra fotográfica, Suécia; prémio Alfred Eisenstaedt Life Legend Award, da revista Life, 1998 e o prémio Príncipe das Astúrias de las Artes, no mesmo ano.
Ao longo dos anos o fotógrafo brasileiro tem vindo a colaborar com diversas organizações humanitáias, nomeadamente as Nações Unidas, a Organização Mundial da Saúde e os Médicos Sem Fronteira.

Refugees in the korem camp, Ethiopia, 1984, Sebastião Salgado

Ruanda, 1994, Sebastião Salgado

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Beijos Clássicos da Fotografia

O Beijo em Time Square, 14 de Agosto de 1945, Alfred Eisenstaedt

O beijo do Hotel de Ville, Paris, 1950, Robert Doisneau

Boulevard Diderot, Paris, 1969, Henri Cartier-Bresson

California, 1995, Elliot Erwitt

Lovers in Bistro, 1932-33, Brassäi

Lovers, Budapest, 1915, André Kertész

CCPE organiza Curso de Fotografia

O Centro de Criatividade Pró-Ensino (CCPE), no Bairro Alto, está a organizar um Curso Prático de Fotografia, orientado por João carvalho Sousa. O Curso tem a duração de quatro meses e realiza-se às quintas-feiras, das 19h30 às 21h30.

Para mais informações:
http://www.ccpe.com.pt/
contacto@ccpe.com.pt
210967875 / 919516896

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Uma imagem, uma história

O Beijo da Paz transformou-se num símbolo do fim da Segunda Guerra Mundial. A 15 de Agosto de 1945, dia em que se comemorava a Vitória dos Aliados na Segunda Guerra, o fotógrafo polaco Alfred Eisenstaedt, registou um beijo apaixonado entre um marinheiro e uma enfermeira no meio da multidão na Times Square. Esta imagem tornar-se-ia num ícone mundial ao representar a vitória e a liberdade dos soldados que regressavam a casa.

O Beijo da Paz, Time Square, 1945, Alfred Eisenstaedt

Susan Meiselas (1948 - )

Um dos principias expoentes do fotojornalismo, Susan Meiselas notabilizou-se pelo seu estilo documentarista.
Susan Meiselas nasceu em 1948 em Mryland, nos Estados Unidos da América. Depois de frequentar o Sarah Lawrence Collge e a Universidade de Harvard começou a dar aulas de fotografia.
Aos 30 anos viajou até Nicarágua, onde documentou a guerra civil. Logo a seguir cobriu a guerra civil em El Salvador, cujo trabalho seria galardoado com a Medalha de Ouro Robert Capa em 1979. Depois deste prémio seguiram-se outros. Em 1982 ganhou o Prémio Excelência Leica e em 1994 o Prémio Hasselblad.
Susan Meiselas colabora como freelancer na agência Magnum desde 1976.

Nicarágua, 1979, Susan Meiselas

11 de Setembro de 2001, Susan Meiselas

domingo, 5 de outubro de 2008

Workshops de Fotografia


"Um Olhar sobre Saúde e Ambiente" em concurso de fotografia

Um Olhar sobre Saúde e Ambiente é o tema do concurso de fotografia organizado pela parceria entre a Universidade do Algarve, o Hospital de Faro, a Administração Regional de Saúde do Algarve e o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio.
Este concurso tem como objectivo retratar e valorizar a interdependência existente entre a saúde humana e a saúde ambiental, proporcionando uma reflexão sobre os comportamentos e factores ambientais negativos, de modo a criar um futuro saudável para o planeta e os seus habitantes.
Cada concorrente pode participar com um máximo de três fotografias, a cores ou a preto e branco, no tamanho de 30x40 cm, sem margens, tiradas em território nacional.
Os trabalhos devem ser entregues até ao dia 2 de Fevereiro de 2009 nos Gabinetes de Comunicação das entidades organizadoras.
Para mais informações: concurso.saudesambiental@gmail.com
http://www.hdfaro.minsaude.pt/
http://www.chbalgarvio.min-saude.pt/
http://www.arsalgarve.min-saude.pt/
http://www.ualg.pt/

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Man Ray (1890-1976)

Man Ray foi um dos pioneiros do movimento dadaista em Nova Iorque. Ao longo da sua vida centrou o seu trabalho em diferentes áreas. A pintura, o cinema e a fotografia foram aquelas em que mais se destacou.
Emanuel Rudzitsky, conhecido por Man Ray, nasceu a 27 de Agosto de 1890 na Filadélfia, Estados Unidos da América.
Durante a juventude frequentou diversas escolas de arte, nomeadamente a Escola Nacional de Design de Nova Iorque. A partir de 1911 começou a trabalhar como pintor e escultor, contactando com a arte vanguardista da Europa. Quatro anos depois, dedica-se à fotografia e, em 1917, participa na fundação do Grupo Dada em Nova Iorque, ao lado do pintor francês Marcel Duchamp.
A sua passagem pelo cinema ocorre por volta da década de 20, onde produz filmes surrealistas como L’Étoile de Men.
Em 1940 muda-se para Hollywood, onde dá aulas de fotografia e pintura.
Man Ray faleceu em Paris em 1976. Em 1972 o Museu de Arte da Filadélfia dedicou-lhe uma retrospectiva.

Le Violon d'Ingres, 1924, Man Ray

Les Larmes, Man Ray

(http://www.manray-photo.com/)

CM Loulé promove concurso de fotografia

A Divisão de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara Municipal de Loulé está a promover um concurso de fotografia com o tema O Mar, integrado nas comemorações do Dia Mundial e Dia Nacional do Mar.
Poderão candidatar-se a esta iniciativa fotógrafos amadores com um máximo de cinco fotografias a cores, entre as dimensões 20x30 cm e 40x50 cm.
Os trabalhos devem ser entregues até ao dia 31 de Outubro no Município de Loulé.
Para mais informações: http://www.cm-loule.pt/

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Curso de Fotografia no IPJ Porto

O Instituto Português da Juventude no Porto está a organizar um curso de Iniciação à Fotografia com início a 14 de Outubro. É um curso teórico-prático que tem como objectivo a aprendizagem das técnicas fotográficas básicas, a utilização das câmaras analógica e digital, a revelação de imagens e a edição de um álbum fotográfico. O curso realiza-se todas as terças e quintas-feiras das 18h00 às 20h00 de 14 de Outubro a 18 de Dezembro.
Para mais informações: ipj.porto@ipj.pt
226085700